top of page

Retorno de aulas presenciais é rejeitado por mais de 90% dos prefeitos gaúchos

Uma pesquisa realizada pela Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) mostra que 93,75% dos prefeitos gaúchos rejeitam o calendário de volta às aulas presenciais apresentado pelo governo Eduardo Leite (PSDB). O resultado está de acordo com o que pensa a comunidade escolar, que é contrária ao retorno em meio ao pico da pandemia no estado.

O plano do governo prevê a reabertura das escolas no dia 31 de agosto, com o retorno dos estudantes do Ensino Infantil. Na proposta, retornariam em setembro os ensinos Superior, Médio e Fundamental II, enquanto os anos iniciais do Ensino Fundamental voltariam às aulas presenciais em outubro.

A pesquisa foi respondida por 367 dos 497 prefeitos do RS. Entre os que reprovaram a proposta, 38,6% afirmaram que as aulas devem ser retomadas a partir da vacina, 35,1% defendem que o retorno deve se dar com a diminuição dos casos e 24,7% defendem que a volta ocorra apenas em 2021.



4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page